O que é que entoar “om” no ioga faz pelo corpo e pela mente

Se alguma vez foi a uma aula de ioga, não deve ter sido o(a) único(a) a sentar-se com as pernas cruzadas e a perguntar-se o que significa realmente aquela palavra de duas letras que pronunciava. Também não terá sido o(a) único(a) a ter optado por não fazer esse som, sobretudo se a ideia de entoar um cântico numa sala cheia de estranhos faz com que se sinta desconfortável. Mas e se descobrisse que ao inclui esse pequeno “om” no seu vocabulário poderia sentir-se mais calmo e menos stressado(a)? Parece demasiado para pedir de uma palavra, mas apesar de pequena, o seu significado é infinito. 

 

Derivada do hinduísmo (embora algumas pessoas também a relacionem com o Budismo), “om” representa o universo inteiro e tudo e todos que existem nele. Isso é muita coisa. Também é mais um som do que uma palavra, se bem que o mais surpreendente é o facto de que na verdade é suposto pronunciar-se “aum”, não “om”. Dividida em quatro sílabas, o primeiro som, “awe” representa o princípio do universo; o segundo som, “ooo”, representa a energia presente do universo e o “mmm” assinala a transformação para o futuro. Também foi descrito como criação, preservação e libertação; nascimento, vida e morte ou vigília, sonho e sono sem sonhos. Resumindo, é o passado, o presente e o futuro todos juntos num só. Quanto à quarta sílaba, é o silêncio que emerge quando o “m” se desvanece.

 

Estou a pronunciar “om” corretamente?

Até murmurar “om” é um começo, mas se quer aproveitar ao máximo essas quatro sílabas, o “A” deveria começar na parte superior do seu abdómen e subir pelo seu peito, vai sentir o “O” à medida que passa do peito à garganta e o “M” traz as vibrações para a boca, devendo os dentes frontais tocar-se ligeiramente.

 

Porque é que se usa “om” no ioga?

Entoar “om” provoca vibrações no seu corpo e são estas vibrações que melhoram o seu estado de calma e bem-estar e relaxam o seu sistema nervoso. Dependendo do seu instrutor de ioga, pode entoar “om” no início ou no fim da aula e, em alguns casos, em ambos. Se for antes, é para preparar para as asanas (posições) que se seguem, uma vez que chama imediatamente a atenção para a sua respiração, assim como conduz a sua mente para o tapete, significando que a sua rotina - um momento sagrado para si - está prestes a começar. Se for no fim, ajuda a limpar a energia do seu corpo e o espaço em que se encontra e pode funcionar como uma porta de acesso da savasana de volta ao mundo real.

 

Outro fator incrível do momento “om” é que quando entoado, tem uma frequência de 432 Hz, que é a mesma frequência de vibração que tem tudo na natureza, pelo que se torna uma forma de estabelecer contacto com ela, reconhecer o mundo à sua volta e dedicar tempo à reflexão.

 

 

Quais são os benefícios de entoar “om”?

Não é apenas o facto de que entoar pode ajudar a aprofundar a sua prática de ioga, os benefícios que essas vibrações têm na mente e no corpo têm uma base científica. Um estudo do International Journal of Yoga revela que a meditação Om pode ajudar a desativar a amígdala direita, a parte do cérebro relacionada com as emoções negativas, o stress, a ansiedade e elevados níveis de cortisol. Outro estudo, publicado no Asian Journal of Psychiatry, também revelou que entoar “om” pode alterar o sistema nervoso autónomo, que regula coisas como a tensão sanguínea, o ritmo cardíaco e o metabolismo.

 

Também descobriram que a atividade cerebral durante os “oms” refletiam a atividade criada pela estimulação do nervo vago, frequentemente utilizada para curar a depressão, sugerindo que pode, potencialmente, ter impacto em problemas de depressão.



Para além da ciência, também há algo incrível acerca de sentir e ouvir as vibrações e cânticos de quem pratica ioga à sua volta. Ao unirem-se numa única fonte de energia, é impossível dessintonizar e dirigir os seus pensamentos para outro sítio e ao radicá-lo(a) no seu corpo e na sua mente, deverá ter uma sensação profunda de ligação e satisfação.

 

Posso entoar “om” fora do ioga?

Nada o(a) impede de entoar “om” fora do estúdio de ioga. Ao atuar como uma forma de terapia do som, se sintonizar a sua respiração e vibrações, vai tornar-se meditativo e facilitar uma sensação de serenidade. É a solução ideal se tem alguma dificuldade nas práticas de mindfulness, mesmo 2-3 minutos vão ajudar a eliminar o stress e relaxar.