A magnífica tradição japonesa do Hanami, também conhecido como “observação das flores”

À sombra da cerejeira em flor, ninguém é um estranho.

Kobayashi Issa, poeta

Já ouviu falar da magnífica tradição japonesa do Hanami, também conhecido como “observação das flores”? Normalmente designada como observação das flores de cerejeiras, é a prática ancestral de olhar para as flores.

 

A vida é maravilhosa, mas fugaz, é essa a mensagem por detrás da celebração japonesa do Hanami. Todos os anos, na primavera, familiares e amigos reúnem-se e fazem piqueniques e festas debaixo das extraordinárias cerejeiras em flor. Também conhecidas como Sakura, as flores aparecem por um brevíssimo período de tempo, entre março e maio, agraciando a paisagem japonesa com a sua presença delicada e a sua fragrância doce.

 

Como a Sakura floresce apenas cerca de duas semanas antes de o vento arrancar as flores das árvores, é um símbolo da beleza e da natureza fugaz da própria vida. Ao admirarmos estas flores extraordinárias, recordamos que cada momento é uma dádiva e que deve ser celebrado como tal. Desta forma, aprendemos a deixar que a nossa vida floresça e a apreciar toda a alegria, amor e encanto antes que o vento os leve. 

'SA' significa 'deus' (神) e refere-se sobretudo ao deus dos arrozais. 'Kura' refere-se a um pedestal utilizado para honrar um deus com oferendas de comida e sake.

A história da Sakura

A tradição do Hanami remonta há muitos séculos, datando as referências mais antigas de 710-794 (o período Nara), e é de influência chinesa, devido ao hábito chinês de desfrutar das flores de ameixieira. A Sakura era reverenciada como uma deusa no Japão e quando as cerejeiras floresciam era um sinal de que a deusa tinha descido da montanha e era o momento de plantar arroz. O Imperador Saga (período Heian, de 794 a 1185) foi o primeiro a fazer uma festa quando isso aconteceu, com comida, bebidas, música e poesia, depois de estabelecer uma ligação especial com uma cerejeira no Jishu Shrine que fica dentro do Templo Kiyomizu.

 

 

O Hanami nos tempos modernos

É uma atividade tão popular há tanto tempo, que até a Agência Meteorológica Japonesa é envolvida na previsão do florescimento. Fazer rotas para ver as cerejeiras em flor é uma das melhores coisas para fazer no japão, mas muitos países, alguns deles com donativos do Japão, também têm as suas. Há parques de cerejeiras muito conhecidos por todo o mundo, nos Estados Unidos, no Canadá, na Coreia do Sul, no Brasil, na Europa, em Taiwan e na China.

 

Factos curiosos sobre a flor de cerejeira

  • Há nove tipos básicos de cerejeira no Japão e mais de 100 variedades delas, segundo a Associação Japonesa de Flor de Cerejeira
  • E há mais 200 variedades de cultivo
  • A gama de cores vai do branco ao rosa escuro e o tamanho e número das pétalas também pode variar
  • Algumas árvores podem crescer até 20 metros de altura
  • Uma árvore também pode ser um monumento nacional. Diz-se que a Miharu Takizakura, em Miharu, na província de Fukushima, tem mais de mil anos e tem 13,5 metros de altura e cerca de 25 metros de largura.

 

Como ainda há restrições de viagem, carregue no vídeo abaixo para desfrutar da dança das flores ao vento, na paz e tranquilidade da sua casa.

 

Laura Wabeke

Laura Wabeke

Tradutora, editora e copywriter, Laura Wabeke tem um fascínio pelas palavras e pelas inúmeras formas inovadoras em que podemos utilizá-las para nos expressarmos. Depois de nove anos a trabalhar por conta própria – entre a indústria de viagens, agências de meios de comunicação, publicidade e edição de livros –, agora, esta copywriter in-house é fluente em ioga, meditação, mindfulness e em adotar a filosofia da marca de encontrar beleza e felicidade nas pequenas coisas.