Descubra Porque a Barriga e o Coração de Buddha são Tão Grandes

Provavelmente é-lhe bem familiar a imagem do grande Buddha: o barulhento e alegre companheiro com um estômago proeminente, que ficou conhecido pelo seu enorme sorriso. Mas quem foi realmente este homem excêntrico e porque razão foi tão especial?

 

Um homem com muitos nomes

Originalmente chamado Hotei (no Japão) ou Budai ou Pu-Tai (na China). Na China, as pessoas chamam-lhe O Amoroso ou O Amigável. Esta personagem é baseada num excêntrico monge chinês que viveu há mais de mil anos e se tornou num símbolo significativo e popular do Budismo e da cultura Shinto. Era conhecido por ser um mestre Zen bondoso, santo e generoso. O seu sorriso contante conquistou-lhe a alcunha de “Laughing Buddha”. 

 

Sorrir é contagioso

De acordo com uma lenda antiga, o alegre santo costumava viajar de cidade em cidade para cumprir a sua missão: espalhar a alegria e a felicidade onde quer que fosse. Pu-Tai era uma personagem carismática que atraía as pessoas para si como um íman. As pessoas juntavam-se em seu redor, incluindo muitas crianças felizes. O monge era famoso por distribuir doces e pequenos brinquedos que retirava do seu manto, após o que pousava o seu saco, olhava para o céu e começava a rir loucamente. As suas gargalhadas provaram ser contagiosas, pois logo todos os que se encontravam à sua volta começavam também a rir. Esse era o sinal de que o seu trabalho estava feito; então, ele pegava novamente no seu saco e rumava à seguinte vila ou cidade. Era este o seu método para espalhar felicidade e iluminação. 

 

Quando mais damos, mais recebemos

O mais engraçado sobre Pu-Tai era que raramente falava. Quando o fazia, era geralmente para responder a questões sobre a razão de viver desse modo excêntrico. Ele então explicava que distribuir doces representava a ideia de que quanto mais damos, mais recebemos. O seu saco representava os problemas que todas as pessoas encontram na vida. Ele ensinava que em vez de nos apegarmos a eles, devemos distanciar-nos dos problemas pousando-os (tal como pousamos um saco no chão) e rirmo-nos deles, porque quer se chore quer se ria, o problema não vai mudar.   

 

O poder do riso é magico

Podíamos todos aprender com o Laughing Buddha. A magia reside no poder do riso: quando nos rimos, tornamos os problemas mais fáceis de lidar. O nosso corpo produz certas hormonas e enzimas de bem-estar, que nos tornam mais bem-dispostos e com vontade de partilhar a nossa felicidade. 

 

Quer espalhar Felicidade onde quer que vá? Descubra a coleção The Ritual of Laughing Buddha e deixe que os energizantes aromas de laranja doce e de madeira de cedro elevem instantaneamente o seu humor. Quando se rodear deste aroma, será relembrado de algo muito importante: sorria, e o mundo sorrirá de volta!