Uma conversa holi awesome com a diretora criativa da Rituals, Dagmar Brusse

Alternative text left image

Dá cor ao teu mundo com amor, felicidade e diversão. Dagmar Brusse, diretora criativa da Rituals e mãe de 4 filhas teens, espera que The Ritual of Holi inspire os jovens a experimentarem a coleção. Ela partilhou connosco o que torna este ritual tão especial, a inspiração por detrás dele e, claro, os seus próprios rituais.

 

Tal como as restantes coleções da Rituals, The Ritual of Holi baseia-se numa tradição oriental. O que é o Holi, exatamente?

É um festival indiano ancestral, repleto de cor. É uma celebração da alegria. As pessoas divertem-se atirando pós coloridos umas às outras e no fim do dia, toda a gente tem a mesma aparência. E é essa a ideia: porque durante esses 3 dias de celebração, todas as barreiras sociais são quebradas. Seja qual for o seu estatuto, idade, formação ou religião, toda a gente é igual. Celebra o amor, o reencontro entre as pessoas e a diversão. Mas também está relacionado com a resolução de problemas com os amigos e família, para poder começar o ano do zero.

 


Uma coisa que distingue The Ritual of Holi é a forma como promove a diversão e a autoaceitação. Podes falar-nos um pouco sobre isso?


Os produtos desta linha não só são incríveis, coloridos e super cool, mas também têm como objetivo inspirar muita diversão Holi onde quer que os use. O que é realmente especial é que criámos a coleção em conjunto com teens. Inspiraram-nos contando-nos como é que veem os produtos e aquilo de que gostam. Em troca, queremos inspirar esta geração mais jovem - que está a lutar contra toda a pressão de ter uma vida perfeita no Instagram - a perceber de que somos incríveis tal como somos. Que a vida não devia ser tão séria, mas sim seriamente divertida. E que nós fomos feitos para ser reais, não perfeitos. Aceitar quem somos e mostrar as nossas verdadeiras cores é o que acaba por nos dar confiança e felicidade. É o mais importante do mundo, para qualquer pessoa, não achas?

 

Aceitar quem somos e mostrar as nossas verdadeiras cores é o que acaba por nos dar confiança e felicidade.


Foi um desafio conceberes uma campanha à volta desta nova coleção, tendo em conta que é tão diferente das restantes? Como a abordaste?


Considerando o tema, era muito importante para mim que fosse o mais real e divertida possível. Por isso é que escolhemos raparigas reais, em vez de modelos, para embaixadoras da campanha, para enfatizar a mensagem. Talvez o maior desafio tenha sido antes, quando não se sabe como as coisas vão correr e se espera que tudo corra da melhor maneira. As duas raparigas nunca tinham estado à frente de uma câmara. Mas como se pode ver no vídeo dos bastidores, as nossas embaixadoras Holi, a Cato e a Tamar, fizeram um trabalho absolutamente extraordinário. Estou muito orgulhosa, foram muito profissionais. E divertimo-nos imenso com toda a equipa.

 


Não é preciso dizer que a nossa equipa de inovação fez um trabalho magnífico com esta nova coleção: todos os produtos são surpreendentes e têm a intenção de proporcionar muita diversão. E o que é realmente único é que desenvolvemos e concebemos a coleção em conjunto com teens. Afinal, não há ninguém melhor do que elas para nos dizer do que gostam!

Sou muito fã da coleção inteira mas se tivesse de escolher só um produto favorito, definitivamente seria a mousse de corpo crepitante. É um hidratante que realmente crepita e faz cócegas quando o aplicas e tem um efeito refrescante. Experimentá-la provoca um sorriso instantâneo no rosto de toda a gente. E é isso que pretendemos alcançar.

 

Como mãe de quatro filhas teens, sentes-te pessoalmente envolvida em The Ritual of Holi?

Vivi na pele o que acontece quando os nossos filhos estão realmente infelizes. E vemos uma criança viva e feliz transformar-se numa rapariga reservada, introvertida e temperamental. E sentimo-nos muito impotentes por não poder ajudar. A minha filha acabou por sair dessa situação. Mas infelizmente, a nossa história não é um caso isolado.

As crianças atualmente estão sob muita pressão. Pensamos que esta geração mais nova tem tudo: acesso instantâneo a qualquer coisa, seja ou não online, formação de excelência e todas as oportunidades para enriquecer o desenvolvimento pessoal. Mas esta mentalidade tem um preço, o stress. E o stress não devia ter lugar na vida de um teen, nem na de ninguém, na verdade.

E claro, não concebemos The Ritual of Holi para ajudar a prevenir problemas psicológicos, isso seria ridículo. Mas tomar um duche com uma flor de espuma engraçada, tomar um banho efervescente rosa ou atirar a tua gelatina de duche contra a parede tornam todas essas rotinas mais divertidas. E pode ajudar as teens a relaxar um pouco mais. Desfrutar de uma noite de spa com as amigas e rirem-se das caras de cada uma com a máscara de borracha pode proporcionar mais alegria do que os momentos do Snapchat, que duram 2 segundos. Portanto, vamos promover o poder da diversão. O poder de nos relacionarmos no mundo real, em vez de no mundo virtual. O poder de sermos reais, em vez de perfeitos. Vamos promover a aceitação de nós próprios tal como somos, porque isso torna a vida mais fácil, menos stressante e mais divertida. Pode ser um objetivo ambicioso, mas pelo menos podemos tentar.

 


Ao contrário de muitas empresas de cosmética, a Rituals tem uma faceta marcadamente espiritual. Porque é que isso é tão relevante?


Para mim, a espiritualidade pode ser vista como a essência da humanidade: é o miolo da vida. Infelizmente, a maioria de nós, no mundo ocidental moderno, perdemos o contacto com ela, embora eu acredite que a espiritualidade é essencial para o nossos bem estar físico e emocional. A mim inspiram-me as filosofias de Osho, Sadghuru, Alan Watts, Rumi e Kahlil Gibran, porque as suas palavras vão ao encontro da minha própria procura por mais significado e propósito. Tento adaptar aspetos das suas sabedorias à minha própria vida.

A Rituals sempre promoveu a ideia de que é necessário abrandar para encontrar o momento de reflexão que permite alinhar o corpo, a mente e a alma. No qual podemos descobrir o que dá felicidade à nossa alma, ao nosso coração. Porque esta descoberta é o que nos preenche.

Queremos promover uma maior consciência disto, inspirando um estilo de vida com produtos de luxo que nos ajudam a encontrar um momento para voltar a entrar em contacto com o que a nossa alma e o nosso coração realmente precisam. Chama-lhe espiritualidade, se quiseres; eu julgo que é viver com um pouco mais de atenção.

 

Para mim, a espiritualidade pode ser vista como a essência da humanidade: é o miolo da vida. Infelizmente, a maioria de nós, no mundo ocidental moderno, perdemos o contacto com ela, embora eu acredite que a espiritualidade é essencial para o nossos bem estar físico e emocional.


Como diretora criativa, como é que abrandas e “vives a marca”?


Se há algo que me apaixona, ponho todo o meu coração e a minha alma nisso. Sou criativa. Adoro criar coisas, seja pintar móveis, trabalhar no meu jardim, decorar a minha casa, criar arte visual ou escrever. Adoro o meu trabalho e isso pode oferecer desafios a nível pessoal. Pode consumir-me completamente, pelo que tenho de ter consciência disso e desligar do trabalho e dedicar-me totalmente à minha família. Não só quando as minhas filhas precisam de mim, mas em qualquer momento.

Faço várias coisas para abrandar. Faço uma espécie de meditação durante a hora de caminho de carro que faço depois do trabalho, ao ir para casa, com a nossa meditação orientada na app Rituals. Mesmo que só a faça 5 minutos, sinto-me com a energia renovada. E ponho sempre música. Ajuda-me a esvaziar a mente e a arranjar espaço para a calma. Também gosto muito de trabalhar no jardim, a solidão, as mãos na terra, o aroma e os sons da natureza. Mas admito que tenho pouco tempo para o fazer e que estou a tentar encontrar o equilíbrio perfeito. Receio que será uma aprendizagem que dura toda a vida.

Quais são os teus rituais diários?

Começo as manhãs com um cappuccino, o que frequentemente faço no jardim. Isto ajuda-me a estar em modo de relaxamento, sem barulho, apenas silêncio. Depois tomo um duche sem pressa. Preciso de o fazer para despertar os meus sentidos porque sou uma pessoa mais noturna do que de manhãs. E adoro perfume. Ponho sempre perfume, nunca saio de casa sem ele.

Em casa, adoro acender velas, acalmam-me. Dentro e fora de nossa casa há imensas velas espalhadas. O aroma, a luz brilhante, a atmosfera que criam fazem-me sentir muito bem. Portanto, é bom eu trabalhar na Rituals… haha!