Entrevista com a treinador de Mindfulness: Nadja van Osch

Ninguém sabe melhor o poder da atenção plena do que a Nadja van Osch. Depois de se debater para encontrar a sua própria direção na vida, Nadja descobriu o quanto a atenção pode ajudar, e tornou essa a sua missão de compartilhar a sua experiência com os outros. Três anos atrás, ela mudou-se da Holanda para a bela ilha de Bali para seguir o seu coração e começar Mindful Bali, uma empresa que ajuda as mulheres a encontrar a verdadeira felicidade olhando para dentro.

 

Pode descrever-nos o seu ritual diário? 

O meu único ritual, que é absolutamente não negociável, é a meditação da manhã. Preciso da minha meditação para aumentar a minha frequência antes de começar o meu dia, limpar a cabeça, reconectar-me e passar pelo meu dia, calma e focada.

As manhãs cedo são o meu horário favorito do dia e não agendo sessões de clientes antes das 11 horas, assim tenho a manhã para mim. Eu geralmente fico na cama e abraço o meu filho Navi agora com 2 meses e meio. Quando saio da casa, agradeço por tudo o que me lembro, para arranjar logo espaço positivo no cerebro e fazer com que o dia flua facilmente. No final do dia certifico-me sempre de ir à praia para passear com meu parceiro, o bebé e o nosso cão e ver o pôr do sol.

 

 

Achei isso adorável! Tem algum ritual de fim-de-semana que a ajuda a relaxar depois de uma semana movimentada?

Qualquer coisa que me permita reconectar-me comigo mesma. Vou para a praia, dou uma boa caminhada e um mergulho. Leio os meus livros, escrevo e medito. Adoro ir para o Yin yoga para confortar-me e nutrir-me. É uma das minhas práticas de auto-aprendizagem favoritas.

 

Mencionou livros. Tem alguma sugestão de leitura para os nossos fãs?

Atualmente estou a ler novamente o livro: The Subtle Art of Not Giving a F*ck de Mark Manson. Uma mensagem valiosa no livro em que eu acredito e ensino muito, é que o sofrimento não é parte da vida e é inevitável, mas também é muito necessário e valioso. Só precisamos de saber como lidar com ele e ter a mentalidade certa para usá-lo para crescer e encontrar um novo nível de felicidade genuína dentro de nós.

 

Tem uma citação favorita que o inspira?

Há muitos, mas a minha favorita é "deixe o amor mandar". Encontrar a feliciade genuína dentro de nós, resume-me a estar presente e a escolher o amor em vez do medo. No momento em que o amor de sobrepõe ao medo, é quando voltamos a ser nós próprios e voltamos à nossa verdade, porque a nossa essência é o amor. Somos amor. E qualquer coisa que não seja amor é uma mentira que nos atrapalha. A lição é ver o medo pelo que é, uma mentira, e ser capaz de deixar isso e voltar a amar.

Encontrar a feliciade genuína dentro de nós, resume-me a estar presente e a escolher o amor em vez do medo. No momento em que o amor de sobrepõe ao medo, é quando voltamos a ser nós próprios e voltamos à nossa verdade, porque a nossa essência é o amor.

 Onde gosta de relaxar em casa?

Na minha rede. É onde eu leio os meus livros e é especialmente mágico quando há uma lua cheia. Faz-me lembrar de como tudo é possível. Alguns anos atrás, quando morava num apartamento maldito em Roterdão e estava profundamente infeliz, comecei a visualizar o meu sonho. A imagem que me veio à mente foi sempre eu numa rede, na minha própria casa, cercada por palmeiras e completamente relaxada, feliz e contente com onde eu estou. Eu tornei isso numa realidade e isso faz-me sentir grata pela vida que tenho agora.

 

Na Rituals somos fortes crentes na gratidão. Falando nisso, pode partilhar o seu produto favorito conosco?

Esta é difícil. Eu fiz um estágio de 6 meses na sede da Rituals em 2008 e aprendi muito sobre a importância dos rituais diários, Ayurveda e criar um espaço sagrado para si. Adorei todos os produtos, mas acho que o meu favorito ainda são as velas perfumadas. Eles são um luxo e levantam o meus espírito. Adoro voltar para casa e acender a vela para me ajudar a relaxar e relaxar.