Voluntariado: porque é que toda a gente deveria experimentar

Tem um trabalho stressante durante cinco dias por semana e quando, finalmente, chega o fim de semana, adora não fazer absolutamente nada. No entanto, há outras formas mais úteis de passar parte do seu precioso fim de semana, ou uma noite durante a semana. Ultimamente, as pessoas dedicam-se mais ao voluntariado; não apenas por puro altruísmo, mas porque recebem muito em troca.

 

Mais e mais pessoas procuram significado. Pode encontrar uma escola de ioga em cada esquina, as redes sociais enchem-se de orientadores espirituais e os livros sobre viver com consciência voam das estantes. Muitas pessoas procuram o significado dentro de si próprias, mas também pode encontrá-lo olhando para o exterior, nomeadamente ajudando outras pessoas através do voluntariado. Aqui ficam cinco motivos pelos quais toda a gente que tem essa oportunidade deveria experimentar o voluntariado.

 

1. Traz muito bom karma

O karma vem do Hinduísmo e do Budismo e pode ser traduzido à letra como “ação”, “trabalho” ou “façanha”. Quando falamos de karma, queremos dizer que viver com intenção e cuidar de nós próprios e dos outros terá como recompensa a felicidade pessoal. Nada poderia ser mais certo sobre o voluntariado. Pode não receber uma recompensa monetária direta, mas fazer algo por outras pessoas ou pelo ambiente proporciona uma boa sensação. Também se vai aperceber de que as pessoas à sua volta agradecem o que está a fazer e pode até inspirá-las a fazer também boas ações. Como um efeito bola de neve, as boas intenções espalham-se pelo universo e podem pôr mais coisas positivas em andamento do que alguma vez pensou ser possível.

A maior árvore que possa imaginar, começa por uma pequena semente; uma viagem de mil quilómetros começa por um passo.

Lao Tzu

2. Ajuda-nos a sair da nossa zona de conforto

Todos os dias vamos para o escritório e vemos os mesmos colegas; ao fim de semana, saímos com os mesmos amigos e celebramos todas as festas com a família. Mesmo no ginásio, estamos rodeados pelas mesmas caras. Por este motivo, estamos sempre no mesmo círculo social, a ouvir as histórias, opiniões e pontos de vista das mesmas pessoas. Basicamente, vivemos numa bolha que nós próprios criamos. Viajar é uma ótima forma de sair desta bolha, mas também pode fazê-lo sem ter de se deslocar tão longe, fazendo voluntariado. Vai encontrar pessoas de fora do seu círculo normal, pessoas que têm vidas muito diferentes e isto pode expandir e enriquecer o seu mundo.

 

3. Desenvolvemos um sentimento de gratidão

Claro, depende do tipo de voluntariado que fizermos, mas na maioria dos casos, vamos sentir-nos agradecidos pelo facto de termos tido a oportunidade de fazer a diferença. Podemos expor-nos aos aspetos menos agradáveis da sociedade, mas ao fazê-lo, vamos sentir-nos ainda mais agradecidos pela vida que temos, pelas pequenas coisas que normalmente temos como seguras, e vai ajudar-nos a concentrarmo-nos nas coisas boas que experimentamos todos os dias.

 

4. Aprendemos muito com essa experiência

Independentemente do trabalho que decidirmos fazer, uma coisa é certa: vamos aprender com essa experiência. E pode ser qualquer coisa. Pode ser uma nova habilidade ou conhecer uma cultura totalmente nova. Talvez aprendamos a sensação de não ser livre para se fazer tudo aquilo que se quer, em qualquer momento, ou quão difícil é não poder comprar algo que se quer, depois de pagar as contas. Ou podemos aprender a lidar com coisas que preferiríamos evitar. Doença, velhice e morte: mais cedo ou mais tarde, todos seremos confrontados com elas e fazer voluntariado pode ensinar-nos a lidar com estas questões de uma forma mais positiva.

 

5. Tem um efeito positivo em outros aspetos da nossa vida

Graças aos pontos anteriormente referidos, o voluntariado torna-nos pessoas melhores e isso tem consequências no dia a dia. Fazer algo por outra pessoa sem esperar nada em troca dá-nos propósito, o que melhora a nossa vida em todos os aspetos. Pode melhorar a autoestima ou o sentimento de pertença, numa época que se está a tornar cada vez mais individualista.

 

Pequenos milagres

Esperamos que este artigo o(a) tenha inspirado a começar a fazer voluntariado, mas se neste momento a sua vida não lhe permitir fazê-lo, felizmente há outras formas de conseguir pontos de karma extra. Por exemplo, a Rituals apoia a Tiny Miracles Foundation porque esta organização adequa-se bem à nossa filosofia. Foi fundada por Laurien Meuter e cresceu, tornando-se uma verdadeira empresa social. Juntamente com Pepe Heykoop, antigo estudante da Design Academy, em Eindhoven, na Holanda, a fundação cria objetos de design, sendo um deles a inovadora cobertura de vaso em papel, montada à mão na Índia. Desta forma, criam oportunidades de emprego para mais de cem mulheres indianas dos bairros degradados de Bombaim e isso ajuda-as a elas e às suas famílias a serem mais autossuficientes.