Dia 2: Identificar os seus traços e o verdadeiro poder do feminino

O Mo explica o que são os traços masculinos e femininos e porque é que compreendê-los pode trazer mais alegria para o mundo; além disso, desfrutará de uma meditação calmante para estimular a positividade.

Dia 2 Artigo: Classifique os seus traços 

Vamos começar pelo básico: os traços femininos e masculinos não estão limitados ao género ou à biologia. “Todos temos ambos os traços em nós, mas em quantidades diferentes”, explica Mo Gawdat, embaixador da Rituals. “De acordo com a minha análise, há uma correlação estatística em termos de recorrência e intensidade de certos traços com o feminino e o masculino biológicos e é por isso que lhes chamo traços femininos e masculinos. E o motivo pelo qual é importante identificá-los é porque eliminámos muitos deles”, explica Mo. “Vivemos num mundo capitalista que é dominado por traços predominantemente masculinos: é competitivo, orientado para os resultados e dominado pela ação. Não usamos muitos dos nossos traços femininos, que têm mais a ver com o ser, como a intuição, porque fomos levados a acreditar que não são valiosos, que não contribuem para ter um ordenado no fim do mês ou para produzir coisas. Mas estamos a usar essa tendência para a ação de forma errada. Acontece que os traços que nos informam das coisas boas são femininos - a criatividade e a empatia - e precisamos de promovê-los para ajudar a proporcionar mais alegria ao mundo”. 

 

E já há exemplos tangíveis disto. Quando a Deloitte, uma empresa global, pediu a 5000 trabalhadores para indicarem os valores mais importantes de um bom líder, três dos primeiros cinco traços estavam associados ao feminino: comunicação, flexibilidade e paciência. E no mundo da política, o termo “soft power” - que se refere ao facto de as negociações serem levadas a cabo por cooptação, em vez de por coerção - pede o uso de traços femininos sobre os masculinos. O Presidente Obama é um claro exemplo de um líder que utilizou traços femininos para obter resultados positivos. 

 

Mas como é que podemos aplicar isso a nós e à nossa vida diária? Reconhecendo os traços que nos são naturais e perguntando-nos se usando outros conseguiríamos um melhor resultado. “Exercitamos alguns dos nossos traços com mais frequência e há alguns que reprimimos”, explica Mo. “Não há traços maus, mas utilizando outros obtemos uma perspetiva diferente, podemos resolver problemas que não conseguimos resolver anteriormente e vão acontecer-nos coisas boas a nós, à nossa família e ao mundo.” 

 

Como classificar os seus traços 

*Olhe para a lista abaixo e pense nos traços que mais revela quando está no trabalho, com os seus amigos e com as pessoas de quem gosta.  

 

*Atribua uma pontuação de 1 a 10 a cada traço em cada cenário e calcule os seus resultados para ver se é uma pessoa equilibrada ou se se inclina mais para o feminino ou o masculino. 

 

*Da próxima vez que precisar de resolver um problema, ou uma discussão no trabalho, pense em que traço usaria e veja se usar um diferente resolve o problema de uma forma mais positiva e equilibrada.  

TRAÇOS FEMININOS  

Intuição - é a capacidade de sentir com o instinto, de saber qual a coisa certa mas sem saber exatamente porquê. Em excesso, pode levar a uma falta de foco. 

 

Espírito brincalhão - é importante sermos brincalhões na vida, porque é isso que faz com que as tarefas mais difíceis sejam um pouco mais alegres. No entanto, em excesso pode significar falta de compromisso para acabar algo que começámos. 

 

Apreciação da beleza - ser capaz de encontrar beleza e alegria em coisas que nos rodeiam é uma magnífica capacidade, mas focarmo-nos nela em excesso pode afastar-nos das realidades da vida com que todos temos de lidar. 

 

Empatia - sentir o que outra pessoa está a sentir é um traço maravilhoso, mas em excesso significa que o nosso foco está virado para as coisas negativas do mundo.  

 

Criatividade - ter ideias fantásticas sem os constrangimentos da realidade é maravilhoso, mas em excesso significa que acabamos constantemente por pensar nas possibilidades, mas sem as tornarmos realidades. 

 

Ser - é o traço feminino por excelência, uma vez que tem a ver com sentir coisas. No entanto, se nos focarmos apenas nisso, não vamos fazer o que deve ser feito. 

 

TRAÇOS MASCULINOS 

Pensamento linear - é poder visualizar todos os passos necessários para resolver um problema, mas em excesso pode tornar-nos obstinados. 

 

Controlo - saber como lidar com as situações e estabelecer um plano para obter os melhores resultados é uma excelente competência, mas em excesso não dá espaço à espontaneidade.  

 

Força - é um traço de que todos precisámos desde o tempo dos homens das cavernas, uma vez que está relacionado com a nossa necessidade inata de sobreviver. No entanto, um excesso de força torna-se agressão e violência.  

 

Compaixão - é a capacidade de fazer o que tem de ser feito para aliviar a negatividade, mas em excesso pode significar que adormece os nossos sentimentos. 

 

Assertividade - significa que podemos fazer com que nos ouçam e fazer passar o nosso ponto de vista, mas em excesso pode conduzir ao bullying. 

 

Ação - alguma ação é sempre essencial, uma vez que significa que fazemos o que tem de ser feito, mas em excesso, impede-nos de estabelecer contacto connosco. 

Dia 2 Meditação: Mais empatia com esta meditação reflexiva 

É muito fácil deixar que a negatividade, as listas de tarefas infindáveis, a gestão da vida e os dramas amorosos encham a nossa mente e tomem as rédeas da nossa vida. A nossa vida agitada e a nossa mente demasiado ocupada significam que muitas vezes não damos prioridade a dedicar tempo a parar para refletir. Esta meditação ajuda-nos a focarmo-nos no que nos faz avançar de forma positiva e elevada.  

 

Em apenas sete minutos, esta prática proporciona a paz de que tanto precisamos, permite-nos acalmar a mente e focarmo-nos nas nossas prioridades e otimismo. Ao darmo-nos este tempo, damo-nos autocompaixão e alegria para nós e para o mundo. E isso é, sem dúvida, a melhor coisa que nos podemos dar, hoje e todos os dias.  

 

 

 
 

O dia três está à distância de um clique! O Mo apresenta pequenos hábitos de felicidade e descubra também como criar um dia positivo.