Adore o sol e também a sua pele: Conselhos de especialistas sobre proteção solar a não perder

O dia com que sonha já há meses chegou finalmente. Biquíni fantástico? Check. Pedicure perfeita? Check. A novela tórrida que entusiasmou tanto o seu clube de leitura? Um bocadinho constrangedor, mas check. Só lhe falta fazer mais uma coisa: ler este conselho dos especialistas para garantir que a sua pele absorve apenas vantagens durante o verão.

 

Alguns factos sobre a exposição ao sol

Em primeiro lugar, é importante reconhecer que apesar de sermos constantemente bombardeados com avisos sobre os perigos do sol, a exposição moderada pode ser realmente benéfica. De acordo com um estudo de 2014 conduzido pela Harvard Medical School e pelo Massachusetts General Hospital nos EUA, a exposição ao sol está ligada à libertação de beta-endorfina, também conhecida como “substância química do bem-estar” que pode fornecer uma dose rápida de alegria, semelhante à sensação que temos depois de um bom treino. Também estimula a produção de vitamina D, o que resulta numa melhor saúde óssea e num melhor funcionamento do sistema imunológico.

Também pode ajudar-nos a dormir melhor. Em 2013, investigadores da Universidade do Colorado em Boulder, EUA, fizeram uma descoberta crucial sobre a ligação entre a luz natural e o nosso relógio biológico interno. Quando nos expomos regularmente à luz solar, o nosso organismo ajusta o seu relógio interno para se alinhar com o ciclo de luz natural, ou seja, quando está escuro no exterior, o cérebro recebe sinais de que é hora de dormir.

 

Agora as más notícias...

Como todos sabemos, passar muito tempo ao sol sem tomar precauções é extremamente perigoso. Apesar de dar um aspeto saudável, o bronzeado é na verdade um sinal dos danos causados pelo sol. Segundo a reconhecida dermatologista, Dra. Melinda Longaker, 1 em cada 5 pessoas desenvolverá uma forma de cancro da pele durante a sua vida. Enquanto a maior destes sejam os chamados "cancros incómodos", que deixam cicatrizes, o melanoma mortal é o segundo tipo de cancro mais comum em mulheres jovens entre os 15 e os 29 anos.

Além disso, a exposição prolongada e sem proteção ao sol provoca envelhecimento prematuro e alterações desagradáveis na pigmentação, como manchas solares, que ninguém deseja. Por isso, cuide da sua pele e ela cuidará de si. Quando se trata de nos mantermos saudáveis e felizes ao sol, é tudo uma questão de karma.

 

Protetor solar: fatos vs. ficção

O protetor solar é a melhor forma de proteger a pele. Vamos explicar um pouco mais esta ciência.


1. Nem todos os protetores solares são iguais.

Ao escolher um produto de proteção solar, procure um produto com filtro para raios UVA e UVB. Segundo o blog da Harvard Medical School, os raios UVB são a principal causa das queimaduras solares, enquanto os raios UVA provocam envelhecimento prematuro e rugas na pele. Ambos contribuem para o cancro da pele e é por isso que é essencial usar um produto de amplo espetro que proteja de ambos.


2. Não descure o protetor solar em dias nublados.

A partir desta época do ano em diante, a posição do sol em relação à Terra faz com que estes raios nocivos cheguem até nós mesmo através das nuvens. Mesmo quando o sol não brilha e tem o corpo quase totalmente coberto, deve usar igualmente um creme de rosto com FPS. Não há desculpas para isto; não tem de ter receio que o uso de FPS por baixo da maquilhagem cause manchas, porque não o faz. Desde que o aplique sobre o rosto limpo, os seus poros mantêm-se desobstruídos, por isso deve lavar o rosto previamente.


3. FPS 50 vs FPS 30

Em termos lógicos, quanto mais alto o FPS, maior a proteção, certo? Curiosamente, não. De fato, a diferença entre o FPS 50 e o FPS 30 é marginal - ou seja, o FPS 30 protege de 97% dos raios solares, enquanto 50 protege apenas 1% mais. Na verdade, os dermatologistas alertam que o uso de produtos com FPS 50 pode levar a uma falsa sensação de segurança, fazendo com que não aplique o suficiente ou tão frequentemente quanto necessário.

 

Como aplicar protetor solar corretamente

Enquanto estamos no assunto da aplicação, o modo como aplica o protetor solar é tão importante como o protetor solar que usa. De acordo com a dermatologista dra. Jeannette Graf, não deve esperar até estar no exterior para o aplicar, pois pode demorar cerca de 20 minutos até que o produto seja totalmente absorvido pela pele.

Ela sugere também usar uma boa camada de protetor solar por aplicação (equivalente a um cálice) de forma a cobrir todo o corpo. Se não cumprir esta regra, o FPS real será, na verdade, quase metade do mencionado na etiqueta do produto.

Por último, mas não menos importante: deve reaplicar o protetor solar ao longo de todo o dia. Uma só camada no início do dia de praia simplesmente não é suficiente. Fatores como suor, calor extremo e contato com a água podem eliminar essa camada. A Academia Americana de Dermatologia recomenda a aplicação de uma nova camada de 2 em 2 horas para garantir o máximo efeito; ou ainda mais frequentemente se nadar ou suar muito.

 

Outras formas de proteger a pele

Se procura uma desculpa para comer chocolate, não precisa de procurar mais: o chocolate amargo com 85% de cacau contém flavonóides que ajudam a proteger dos possíveis danos causados pelos raios UV. Embora talvez não tão deliciosos como o chocolate, os alimentos ricos em ómega 3, como ovos, salmão selvagem e linhaça podem ajudar a neutralizar os efeitos nocivos do sol. O tomate também é uma boa ideia, já que sua alta concentração em licopeno oferece uma boa fotoproteção.

E não se esqueça da sua cabeça! Usar um chapéu ou um lenço é sempre uma opção. Um bom spray com proteção UV para o cabelo pode ajudar a proteger de queimaduras e a evitar a descoloração.

O vestuário com proteção de UV é uma tendência que se está a tornar cada vez mais popular - se não quiser mostrar os seus abdominais à beira da piscina, usar uma camisola com proteção UV pode bloquear os raios desagradáveis.

 

Primeiros socorros em caso de queimaduras solares

E por falar em coisas desagradáveis, às vezes fazemos tudo certo e mesmo assim as coisas correm mal. O seu fantástico dia na praia ficou marcado por uma queimadura do sol ... e agora? Não vale a pena entrar em pânico - basta seguir estes passos fornecidos pela The Skin Cancer Foundation.


1. Atue rapidamente para arrefecer a pele. Refresque a pele de imediato com água fria e acompanhe com compressas frias, enquanto a pele ainda estiver suave.

2. Hidrate a pele enquanto estiver húmida. Normalmente, recomendamos sempre a aplicação do creme de corpo sobre a pele seca, mas no caso de queimaduras solares, aplicá-lo sobre a pele ainda húmida é a melhor opção. Acalmar e hidratar a pele após uma queimadura deve ser feito com loção especificamente concebida para depois do sol, uma vez que esta contém aloé vera, um ingrediente com propriedades curativas para a pele.

3. Tome alguns cuidados extra nos dias a seguir a uma queimadura solar. Mantenha a hidratação bebendo muita água: uma queimadura solar pode causar desidratação. Não toque nas eventuais bolhas na pele: estas formam-se para ajudar a pele a recuperar e rebentá-las pode originar infeções. Quando estiver no exterior, cubra-as completamente com tecidos bem opacos. Se não tiver a certeza, segure a peça de roupa contra uma luz brilhante. Se não conseguir ver através da peça de roupa, ela é ideal para vestir depois de uma queimadura solar.

Isto pode ser muita informação para processar, mas acredite que vale a pena conhecer estes cuidados. Se quiser aproveitar ao máximo os dias de verão, siga estes conselhos e goze do sol em segurança.