Há uma fórmula para a felicidade e conhecê-la vai mudar a sua vida

Algumas pessoas parecem ser intrinsecamente felizes, não é? Enquanto outras têm tendência para cair para o lado da infelicidade a maior parte do tempo. A verdade é que todos podemos ser felizes. A felicidade não é uma emoção que dependa da sorte. A felicidade é, na verdade, tão previsível, que até há uma fórmula que define exatamente o que é.

 

A verdade é que “sentimo-nos felizes quando a vida se comporta como queremos”, escreve Mo Gawdat, especialista em felicidade e autor de Solve for Happy. E o contrário também é verdade, o que não surpreende: “a infelicidade acontece quando a nossa realidade não vai ao encontro das nossas esperanças e expectativas.” Por exemplo, o Mo explica que “quando esperamos sol no dia do nosso casamento, a chuva inesperada representa uma traição cósmica. A nossa infelicidade por essa traição pode permanecer para sempre, à espera de ser libertada num momento em que se sinta triste ou zangado(a) com o seu cônjuge: ‘Devia ter sabido! Choveu no dia do nosso casamento!’”

 

A EQUAÇÃO DA FELICIDADE

Mas a felicidade não depende de um aguaceiro casual. A felicidade depende, sim, das nossas expectativas. A melhor forma de explicar a definição da verdadeira felicidade é através da equação da felicidade de Mo Gawdat:

 

 

A fórmula revela o segredo para a felicidade: quando as expectativas são iguais ou inferiores à realidade dos eventos, então somos felizes.

 

A FELICIDADE É UM PENSAMENTO

Na verdade, não são os eventos que nos fazem infelizes, mas sim a forma como pensamos neles. Tome consciência disso.  A felicidade está na nossa perceção e o segredo é focarmo-nos nos pensamentos positivos. Sim, talvez chova no dia do seu casamento, mas isso não muda o facto de estar a casar com a pessoa que ama! É isso que faz com que seja um dia maravilhoso, não o tempo.

 

Pode ir ao cabeleireiro com um novo corte em mente e o resultado pode não ir ao encontro das suas expectativas. Isso não significa que seja um mau corte de cabelo, simplesmente não é o que esperava. Pode ficar a cismar acerca do que podia ter sido, ou aceitar o novo penteado. Uma vez mais, a felicidade depende dos nossos pensamentos.

 

Ainda não está convencido(a)? A melhor forma de reafirmar a ideia é com o teste do cérebro em branco.

 

Comece por se lembrar de um momento em que se sentiu infeliz, em que talvez um amigo tenha sido duro consigo, e pense nele durante um ou dois minutos. Sabemos que não é agradável, mas vai valer a pena.

 

Agora pense noutra coisa, como o seu gelado favorito ou ponha uma música de que goste. Como se sente, agora?

 

Quando deixou de pensar no que fez com que se sentisse infeliz, nesse momento sentiu-se melhor, certo? Isso significa que quando o pensamento desaparece, o sofrimento também desaparece. Muitas vezes não podemos controlar o que acontece, mas podemos controlar como pensamos.

 

No seu livro, o Mo explica que quando uma pessoa mal-educada pede desculpa, isso não elimina o evento, mas faz com que nos sintamos melhor, simplesmente porque o gesto muda a forma como pensamos no que aconteceu. Faz com que o nosso mundo emocional interior e os eventos exteriores a nós estejam mais alinhados, equilibrando a equação da felicidade.

 

Quer descobrir mais segredos sobre a felicidade? Participe no Happiness Challenge da Rituals! Mo Gawdat, ex-diretor de negócio da Google [X] e autor de Solve for Happy, e a Rituals têm uma missão comum de fazer #1MillionHappy. Junte-se a nós numa viagem interativa de 14 dias que vai transformar a sua vida e ajudar a que encontre a felicidade verdadeira e duradoura. Inscreva-se no Happiness Challenge aqui.

 

*Por favor selecione o idioma para as legendas nas definições do vídeo do YouTube