5 dicas fáceis para ajudar a viver feliz no presente

“Se está sempre com pressa para chegar ao próximo momento, o que acontece ao momento presente?”

 

Estes dias, a nossa vida é cada vez mais agitada e stressante, com frequência passamos freneticamente de uma coisa para outra. É por isso que é tão importante apercebermo-nos do fuso-horário em que se encontra a nossa mente, porque temos muitas emoções que nos puxam para trás ou para a frente. Muitas pessoas vivem no passado, lamentando ações, reações ou decisões que não tomaram. Revivem a dor de eventos dos quais se arrependem ou que foram dolorosos, mantendo um ciclo interminável de sofrimento. Ou vivem no futuro, com ansiedade por se algo corre ou pode correr mal ou a sonhar com uma vida melhor, mais feliz e mais bonita, caso pudessem fazer isto ou aquilo. Não podemos mudar o passado, o que está feito está feito, portanto não pense nisso. E também não podemos prever o futuro, a vida pode dar muitas voltas inesperadas, portanto o único tempo em que devemos viver, no qual a nossa mente se deve focar, é o presente.

 

Parece fácil, mas a capacidade de sermos felizes no momento tem tendência para esquivar-se. A felicidade, no entanto, advém de estarmos satisfeitos no aqui e no agora. Se a sua mente tem tendência para vaguear, continue a ler para descobrir 5 dicas que vão ajudar a que viva no presente.

 

Viva o momento presente. Apenas o momento presente é a vida.

Thích Nhất Hạnh

1. Limite as suas preocupações

Há uma grande diferença entre estarmos preparados e preocuparmo-nos por coisas que ainda nem sequer aconteceram. É sempre inteligente fazermos uma análise dos riscos, termos consciência e estar preparados para os possíveis obstáculos em qualquer situação. Este conhecimento permite-nos estarmos preparados para todas as eventualidades, seja no dia do nosso casamento, quando fazemos uma apresentação numa conferência ou quando compramos uma casa. Além disso, quaisquer preocupações que tenhamos que rondem a nossa mente, aquelas que nos atormentam até à hora do evento e que nos mantêm acordados de noite, não merecem que gastemos a nossa energia. Se estivermos preparados, vai correr tudo bem e se algo correr mal, vamos ter as ferramentas para lidar com isso.

 

Não faz sentido preocuparmo-nos com coisas que ainda não aconteceram e que podem nunca acontecer! Se der por si a pensar em cenários futuros, tente trazer novamente os seus pensamentos para o aqui e o agora. Foque a sua atenção nas folhas das árvores, nas palavras dos seus amigos, na música que está a tocar à sua volta, em qualquer coisa que prenda a sua atenção ao momento. 

 

2. A prática leva à perfeição

Está provado que sorrir liberta dopamina, que aumenta a sensação de felicidade, e serotonina, que reduz o stress. Comece o dia com um sorriso e terá muito mais probabilidade de se sentir feliz no momento e ao longo do dia. Um estudo revelou que sorrir, mesmo em momentos de adversidade, ajuda a diminuir o ritmo cardíaco depois de o momento de stress ter passado.

 

3. Não remoa

Tal como preocupar-se com o futuro, remoer o passado é inútil. Claro que podemos aprender com os erros do passado, mas reviver mentalmente uma e outra vez esses momentos ou pensar no que faríamos de forma diferente não é um uso produtivo do nosso tempo. Se há algo que possa fazer agora, no presente, para tornar as coisas melhores, então faça-o. Mas se não é assim, aprenda com os seus erros e avance.

 

4. Aprenda a fazer uma coisa de cada vez

Na sociedade atual, fazer várias coisas ao mesmo tempo é bem visto, mas, frequentemente, quanto mais tentamos fazer, menor é a probabilidade de fazermos alguma coisa bem. Se der por si a tentar fazer demasiadas coisas ao mesmo tempo, pare. Dedique um momento a fazer uma lista de tarefas e a ordená-las por prioridade. Comece pelas mais urgentes e vá avançando na lista, uma de cada vez. Quando tiver feito todas, dedique um momento a analisar como se sente.  A probabilidade é que tenha menos sensação de cansaço do que se tivesse tentado fazer essas tarefas todas ao mesmo tempo.

 

5. Respire fundo

Se se aperceber de que a sua mente está a vaguear, a saltar de um pensamento para o outro, dedique um momento a desviar a sua atenção da sua mente para a sua respiração. Frequentemente, quando estamos stressados, a nossa respiração torna-se pouco profunda e os nossos ombros sobem e descem com cada inspiração e expiração. Em vez disso, respire fundo, mantendo os ombros fixos, mas inchando a barriga como se fosse um balão. Está provado que respirar lenta e profundamente acalma o cérebro e, ao ritmo de seis ciclos respiratórios por minuto, pode até reduzir a tensão arterial.

 

Quer sentir-se feliz todos os dias? Mo Gawdat, ex-diretor de negócio da Google [X] e autor de Solve for Happy, e a Rituals têm uma missão comum de fazer #1MillionHappy. Junte-se a nós numa masterclass interativa de 14 dias que vai transformar a sua vida e ajudar a que encontre a felicidade verdadeira e duradoura. Inscreva-se no Happiness Challenge aqui.

 

*Por favor selecione o idioma para as legendas nas definições do vídeo do YouTube.