Dia 8 - O segredo mais importante para uma vida com sucesso e feliz

Muitas pessoas esforçam-se por ter sucesso, acreditando que quando tiverem, serão felizes. Quando, na verdade, uma e outra vez, a ciência provou que primeiro temos de ser felizes para termos realmente sucesso. Na verdade, o tipo de sucesso que queremos atingir também é importante. O sucesso visível não deve ser o único objetivo, porque por si só, não lhe vai trazer felicidade. Se só quer ter sucesso para ter dinheiro e fama, então é provável que nunca sinta uma realização plena. Por outro lado, se pode basear a sua vida naquilo de gosta, fazendo as coisas que fazem com que salte de alegria, nesse caso não estará numa busca interminável da felicidade através de coisas materiais e da aprovação de terceiros. Quando identificamos aquilo de que verdadeiramente gostamos, é fácil focarmo-nos, comprometermo-nos e esforçarmo-nos ao máximo, dando tudo o que temos.  

 

Como disse Walt Disney, “Se podemos sonhar algo, podemos fazê-lo”. E quem não quer viver os seus sonhos? A felicidade e o sucesso caminham lado a lado, quando os objetivos que tentamos atingir têm significado e, nesse caso, o sucesso é por vezes um subproduto, um bónus, por dizer de alguma forma!  

 

Encontrar o seu talento 

O ditado “faz o que gostas e não terás de trabalhar um único dia na tua vida” parece ser verdade. No vídeo abaixo, o CEO e fundador da Rituals, Raymond Cloosterman, diz “toda a gente tem um conjunto de talentos e… Se dermos o máximo de nós, então o sucesso é um resultado”. Em 2018, investigadores de Stanford levaram a cabo um estudo e descobriram que as crianças, na escola, não gostam apenas das disciplinas em que são boas, mas que quando se sentem bem relativamente ao que estão a aprender, a atividade numa zona do cérebro chamada o hipocampo (responsável pela memória e pela aprendizagem) aumenta, pelo que são melhores em determinadas disciplinas porque o seu cérebro está a funcionar melhor. Na verdade, uma análise abrangente de muitos estudos sobre felicidade e sucesso concluiu que “a felicidade precede resultados importantes e indicadores de prosperidade, incluindo trabalho produtivo e gratificante, relações satisfatórias, saúde física e mental melhorada e longevidade”. 

 

E ainda assim, a saúde mental é um dos principais motivos pelos quais as pessoas metem atestado médico no trabalho, com 70 milhões de dias de trabalho perdidos por ano, o que custa aos empregadores cerca de 2,4 mil milhões de libras. O segredo para um equilíbrio mais feliz entre vida pessoal e vida profissional é perseguirmos as nossas paixões ou, pelo menos, esforçarmo-nos por encontrar o significado do que fazemos diariamente. 

 

O verdadeiro sucesso exige tempo 

Hoje, a Rituals é uma empresa com muito sucesso, mas isso demorou a acontecer. “Nos primeiros 10 anos [não tivemos] qualquer benefício e depois disso, finalmente vimos que as coisas avançavam e tivemos sucesso. Nesses primeiros anos, éramos tão felizes como somos agora”, conta Raymond a Mo. “Nessa altura, o importante era o companheirismo, a aventura e as pequenas vitórias cada dia… essas coisas em que acreditávamos agora estão a dar os seus frutos. As pessoas estão a aderir à nossa filosofia e a partilhá-la com os amigos. É gratificante termos um sonho e ver que as pessoas se unem a nós”. 

 

Está claro que para Raymond, criar uma marca que ajuda as pessoas a celebrar os pequenos momentos da vida, momentos de felicidade, foi o que fez com que ele e a empresa se mantivessem no caminho para o sucesso. “Sentir que estamos a viver a nossa paixão e a ajudar as pessoas [é importante]. O dinheiro não traz felicidade, pelo menos não a mim”, afirma Raymond. “Os amigos fazem-me feliz e poder fazer coisas de que gosto ou coisas que são importantes, é assim que encontro a felicidade. Nesse sentido, não sou mais feliz agora do que era nos primeiros tempos da universidade, quando não tinha nada, mas tinha os meus amigos e os meus pequenos momentos de felicidade”. 

 

TAREFA DE HOJE PARA A FELICIDADE 

Se queremos conquistar o nosso sucesso, é melhor baseá-lo nas nossas paixões. Os estudos revelam que quanto mais dinheiro ganhamos, mais felizes somos. No entanto, quando atinge um rendimento médio, esses sentimentos de felicidade ficam estagnados e mais riqueza não significa mais felicidade, na verdade, pode acontecer exatamente o contrário. Tendo isso em conta, hoje queremos que pense nas três pessoas que mais o(a) inspiram. Aponte o motivo pelo qual as admira. É devido à forma como abordam a vida, pelo que conseguiram ou por outro motivo? As respostas podem revelar algumas pistas do que pode fazer com que seja mais feliz. Depois de ter esse vislumbre do que pode fazer com que se sinta realizado(a), pense como pode estabelecer um caminho, um plano de ação para tornar esses sonhos de sucesso verdadeiro e com significado numa realidade. 

 

Clique aqui para ver o Dia 9 do Happiness Challenge.