Dia 9: Porque é que ter sono nem sempre significa que vá dormir 

A Dra. Harris explica a diferença entre “ter sono” e “estar cansado” e revela os vários fatores que podem impedir que adormeça, mesmo quando pensa que está cansado(a).

 

Artigo do dia 9: tem mesmo sono? 

Ter dificuldade em adormecer no início da noite é um problema extremamente comum. Mas um dos maiores culpados é algo a que nem sempre prestamos muita atenção: a diferença entre sono e cansaço.

 

Embora sejam frequentemente confundidos, há uma grande diferença entre ambos. Isso não significa que não possam coexistir, mas a maior parte das vezes, o problema de não conseguir adormecer tem a ver com irmos para a cama quando estamos cansados, mas não com sono. Então como podemos saber se temos realmente sono?

 

Gosto de pensar no cansaço como aquela sensação de arrastar um peso enorme, de falta de energia, como ficar sem combustível. Um dos principais problemas quando estamos cansados, mas não temos sono é querermos desesperadamente dormir a sesta, mas sermos completamente incapazes de adormecer. Isso acontece porque estamos cansados, mas na verdade não temos sono. Muitas pessoas que sofrem de insónia tentam dormir a sesta para compensar as poucas horas de sono que têm durante a noite; no entanto a verdade é que estão cansadas, mas não têm sono. Os sintomas comuns do cansaço incluem arrastarmo-nos, termos preguiça, confusão mental, incapacidade para dormir a sesta, mesmo que queiramos, e falta de energia.

 

Por outro lado, quando temos sono, andamos literalmente a dormir pelos cantos. Dormir a sesta ou adormecer quando estamos num estado sedentário ou de tranquilidade (mesmo que não seja intencional) são sinais de ter sono. Outros sinais comuns de ter sono incluem fazer um esforço para manter os olhos abertos, lapsos no estado de alerta, olhos a lacrimejar, bocejar e até uma sensação de peso no corpo (sobretudo nos membros).

 

A partir de hoje, tente ver como é que o seu corpo dá sinais de cansaço e de sono. Isto pode ser muito útil para saber a que hora se deve deitar, à noite. Tente aprender os seus verdadeiros sinais de sono (os meus são sempre bocejar, olhos a lacrimejar e esforçar-me por manter os olhos abertos). Ir para a cama apenas quando temos sono e dormimos ensina o corpo que a cama é realmente para dormir e não apenas para descasar, estarmos cansados e pensarmos (o que acontece com frequência quando o cérebro está muito ocupado). E se nos deitarmos quando temos mesmo sono, em vez de estarmos apenas cansados, a probabilidade de adormecermos mais rápido é maior. Boa sorte.

 

Se tem problemas graves de sono durante o dia e dormir a sesta não ajudar ou se não conseguir passar o dia sem dormir várias sestas, fale com o seu médico para descartar qualquer problema médico ou psiquiátrico. O sono excessivo durante o dia não deve ser ignorado.

 

Dia 9 Meditação: Uma análise corporal orientada para relaxar e aliviar o stress

Não sabe se o que tem é cansaço físico, fadiga mental ou simplesmente sono? Experimente esta meditação revitalizante para renovar a sua energia e relaxar de forma geral.

 

 

Pronto(a) para o dia seguinte da nossa Masterclass de sonoClique aqui!

Shelby Harris

Shelby Harris

A Dra. Shelby Harris é embaixadora Rituals para o sono e psicóloga clínica. Com vários anos de experiência no tratamento de uma vasta variedade de problemas do sono, utiliza métodos baseados em evidências e tratamentos não farmacológicos para melhorar o sono de qualquer pessoa, desde bebés a adultos. A Dra. Harris tem atualmente um cargo académico duplo de nível sénior como professora clínica associada no Albert Einstein College of Medicine, nos departamentos de Neurologia e Psiquiatria e tem certificação em Medicina Comportamental do Sono pela American Academy of Sleep Medicine. Também é a autora do livro The Women’s Guide to Overcoming Insomnia.