Porque é que pedir desejos pode melhorar a sua vida e como se faz em várias partes do mundo

Os nossos desejos mais fortes estão associados às nossas vontades, que estão profundamente ligadas aos nossos corações. Mas os desejos precisam da nossa atenção e compromisso para que se tornem realidade. N um mundo que parece fora do controlo, que por vezes se afoga na incerteza, o ato de desejar torna-se ainda mais poderoso. Mas porquê deixar os nossos desejos ao acaso?

 

PEÇA UM DESEJO

Tudo começa na nossa infância, onde somos encorajados a pedir um desejo: na juventude, a vida é pontuada por tradições bonitas e afetuosas: sopramos as velas no nosso bolo de aniversário, atiramos uma moeda ao poço ou fonte de desejos, enviamos um desejo a uma estrela cadente, esperamos pela fada dos dentes, sopramos as sementes de um dente-de-leão, e até pedimos um desejo quando cai uma pestana. O traço comum entre estas tradições é a crença em algo mágico, que é uma parte tão especial da infância.

 

No entanto, à medida que envelhecemos começamos a levar os nossos desejos mais a sério. Muitas vezes, esses desejos estão nos típicos “desejo paz no Mundo” ou “desejo ser mais feliz”. Mas os nossos desejos não precisam de ser conceitos abstratos e inatingíveis: são ideias que podem começar pequenas e tornarem-se maiores assim que as enviamos para o Mundo. Noutras  palavras, começa em nós. As nossas ações, como praticar a  bondade em relação aos outros sem esperar uma recompensa, ser respeitoso, dar àqueles que têm menos do que nós, e cuidar do meio ambiente, tudo contribui para tornar os nossos desejos realidade - mesmo que seja a um nível muito pequeno. Assim, podemos desejar aos outros uma genuína demonstração de apoio: digamos “desejo-lhe tudo de bom”, com verdadeira intenção. É sobre “ser a mudança que queremos ver no Mundo”, como Gandhi aclamava de forma tão bela.

 

 

VONTADE VS. ARREPENDIMENTOS

O que significa desejar? A nível pessoal, os nossos desejos são muitas vezes coisas simples que podemos realmente mudar. Dizemos a nós mesmos “Gostaria de ter mais tempo livre”; “Gostaria de poder seguir os meus sonhos.” E todos nós conhecemos aqueles famosos arrependimentos, como “Gostaria de ter tido a coragem de viver uma vida verdadeira comigo mesmo, e não a vida que os outros esperavam de mim”, e, claro, “Gostaria de não ter trabalhado tanto”. Nem sempre é fácil mudar as nossas vidas, pois há outras pessoas a considerar, contas a pagar e responsabilidades a cumprir.

 

VIVA A SUA MELHOR VIDA

Mas é importante relembrar que, se não agirmos sobre os nossos desejos, podem- se tornar facilmente arrependimentos. Se quisermos ter mais tempo, talvez precisemos conscientemente de reservar tempo para atividades mais significativas nas nossas vidas. Se sentimos que não somos fiéis a nós mesmos, precisamos de olhar para o nosso interior e descobrir o quê (ou quem) está a impedir de nos sentirmos realizados. E quanto a trabalhar muito - às vezes a resposta é dar prioridade à criação de tempo de qualidade nas nossas vidas.

 

BOLAS TEMARI DO JAPÃO

Sendo uma arte popular tradicional japonesa, estas bonitas bolas decorativas são muitas vezes dadas como presentes especiais para as crianças no Dia de Ano Novo – razão porque também são por vezes chamadas de “bola do amor de mãe”. Originalmente feitas de tecidos velhos de kimono, são agora geralmente feitas com bordados de cores vivas e ainda simbolizam um desejo de felicidade para a vida do destinatário.

 

 

PAPÉIS DE VOTOS NO TIBETE

No Tibete, um homem lança ao ar um papel com os seus votos e orações de bem-estar e de boa sorte para celebrar Losar, o Ano Novo Tibetano. Estes papéis impressos são comumente chamados de lungta, que significa cavalo de vento. Os votos podem ser para si próprio, para os seus entes queridos, ou para o mundo em geral. Escrever as suas esperanças e sonhos em papéis de votos é uma bela forma (literalmente) de dar asas aos seus desejos, enviando-os para o mundo afim de se tornarem realidade.

 

 

RITUAL SAI SIN DA TAILÂNDIA

Os monges budistas oferecem o abençoado fio Sai thread aos visitantes desejando boa saúde, proteção e boa sorte. O fio é geralmente branco, para representar a pureza. Os budistas acreditam que o poder de Buda pode ser experienciado através de estátuas e outras imagens de Buda. Antes de a bola de fio ser cortada em bocados mais pequenos, para serem usados como pulseiras, os monges abençoam-na num ritual especial. O fio é enrolado à volta de uma estátua de Buda, passando de seguida pelas mãos dos monges enquanto cantam, e por vezes é enrolado nas cabeças e nas mãos das pessoas que aí se encontram em oração, mantendo uma ligação constante a Buda e aos monges. Para receber todos os poderes de proteção do fio, mantenha a sua pulseira no pulso durante pelo menos três dias e quando a tirar, desate a mesma em vez de a cortar.